Um levantamento feito pela Central de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde de Itapira apontou para um total de 6.800 solicitações entre exames, procedimentos e consultas de especialidades médicas pendentes de agendamento desde 2018.

Entre os pedidos estão exames como endoscopia, ultrassonografia de diversos tipos e ressonância magnética, além de consultas e procedimentos cirúrgicos como artroscopias de joelho e ombro e cirurgia de catarata.

Em 2020, com o início da pandemia do coronavírus (Covid-19) e consequente suspensão dos procedimentos eletivos, a situação foi agravada.

“Contudo, o levantamento mostra que algumas solicitações mais antigas (de 2018) infelizmente foram deixadas de lado nos dois anos seguintes, mesmo antes da pandemia”, diz nota da Prefeitura.

Segundo a administração, um dos exemplos é a quantidade de pedidos de exames de ultrassom transvaginal de 2018: são 499 que não foram sequer agendados.

Entretanto, nos anos seguintes (2019 e 2020) todos estes pedidos estão zerados, “o que mostra que apenas os pedidos novos foram atendidos e os antigos não foram considerados”, ainda segundo a administração.

Outro número que chama a atenção é a quantidade de pessoas que aguardam por endoscopias: 1.162. Deste total, 671 são pedidos de 2018 e 2019.

Para conseguir mensurar a necessidade real de agendamento de todos esses pedidos, a Secretaria de Saúde já começou a entrar em contato com os pacientes para atualizar a situação, verificando se os mesmos ainda necessitam dos mesmos exames e/ou procedimentos.

“É necessário averiguar se esses pacientes não tinham pedidos duplicados ou até mesmo se já não necessitam mais desse atendimento. É um trabalho necessário para que possamos saber exatamente qual será nossa ação para solucionar esse problema”, disse o secretário municipal de Saúde Vladen Vieira.

De acordo com ele, somente após essa reorganização será possível fazer um plano de trabalho utilizando dados e parâmetros municipais que permitirá que a Secretaria de Saúde solicite recursos financeiros ao Governo do Estado e Ministério da Saúde para conseguir atender essas demandas.

Publicidade - Anuncie aqui