Vladen Vieira demonstra preocupação diante do avanço da pandemia em Itapira (Paulo Bellini/ItapiraNews)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

O panorama atual da pandemia do novo coronavírus em Itapira foi classificado como “situação crítica” pelo secretário municipal de Saúde, Vladen Vieira.

De acordo com ele, o quadro “inspira cuidados extremos” para conter o avanço das contaminações.

O novo secretário, que assumiu a pasta no dia 1º de janeiro, já demonstrou preocupação logo após a posse, quando pediu colaboração de todos os demais secretários da Prefeitura.

Mantenha-se bem informado: curta nossa página no Facebook, siga-nos no Instagram e também pelo Twitter

O receio principal está no fato de que, hoje, Itapira conta com apenas 10 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para atender pacientes com complicações provocadas pela Covid-19, sendo sete no Hospital Municipal e três na Santa Casa.

Nesta segunda-feira (11), conforme apuração da reportagem, 70% destes leitos estavam ocupados.

“Hoje temos uma situação crítica. Temos sete leitos de UTI no Hospital Municipal e mais três na Santa Casa cadastrados junto ao Ministério da Saúde (para atendimento de Covid-19). No total, então, temos 10. Tínhamos 15, mas por conta do baixo índice de ocupação (no período de queda dos casos) o Ministério retirou”, disse o secretário em recente entrevista ao jornal Tribuna de Itapira do último domingo (10).

De acordo com ele, uma reunião está agendada para esta terça-feira (12) na DRS (Direção Regional de Saúde), em São João da Boa Vista, onde serão pleiteados a liberação de recursos para abertura de mais leitos.

  • CONSCIÊNCIA

Para Vladen Vieira, a população tem deixado a desejar no tocante aos cuidados necessários para conter o avanço da pandemia em Itapira. De acordo com ele, o distanciamento social não tem sido respeitado, principalmente, por pessoas da faixa etária dos 18 aos 40 anos.

O secretário enfatiza que é justamente nessa faixa que está concentrado o maior percentual de casos e que, invariavelmente, as pessoas que contraem o vírus acabam contaminando pessoas mais idosas.

“Venho fazendo estatísticas, até por curiosidade científica, pois minha área dentro da docência é Epidemiologia. Tivemos um pico da doença em Itapira, entramos uma decrescente e estamos subindo absurdamente. Na última avaliação que fiz, Itapira tinha um caso positivo para cada 32 habitantes, e isso é muita coisa.

  • COLABORAÇÃO

Vladen Vieira enfatiza ainda que a pandemia é um problema de todas as pastas da Prefeitura, e não somente da Secretaria de Saúde. “A Saúde trata o doente para que ele consiga passar pelo período crítico. O combate à Covid-19 envolve as áreas da Educação, Esportes, Segurança Pública. Precisamos reduzir e aglomeração de jovens, o que tem sido comum na nossa cidade”, disse.

Como exemplo, o secretário mencionou os vídeos que circularam nas redes sociais na passagem do ano e que mostraram centenas de pessoas sem máscaras concentradas em alguns pontos da cidade, como nas proximidades do Colégio Anglo.

“Existe uma falta de respeito e um descrédito na pandemia. Até pelo tempo que ela tem durado, o pessoal não acredita mais que ela esteja aí. Mas não foi embora, está firme e forte. Temos que conscientizar a população e isso é dever de todos. Não é uma coisa só da Saúde, nós somos o último elo da corrente”, frisou.

Publicidade - Anuncie aqui