Apesar dos esforços da equipe do Samu, segurança não resistiu e morreu (Paulo Godoy)
Apesar dos esforços da equipe do Samu, segurança não resistiu e morreu (Paulo Godoy)

O segurança Carlos Augusto Porto Inácio, 28 anos, foi assassinado na noite de segunda-feira, na Vila Ilze. Ele foi morto com um tiro, na altura do pescoço, disparado por um homem de 25 anos que está foragido.

Segundo o registro da Polícia Civil, a motivação do crime teria sido passional, já que o autor do homicídio foi amasiado de uma mulher de 26 anos que atualmente mantinha relacionamento amoroso com a vítima. Segundo testemunhas, o autor já vinha promovendo ameaças à ex-companheira, bem como já teria discutido com o segurança.

O crime aconteceu por volta das 21h00, na Rua Japão. Momentos depois, a Guarda Civil Municipal recebeu um chamado, informando sobre um indivíduo baleado. Quando os GCMs Alberto e Alexandre chegaram no local, encontraram Porto caído ao solo, agonizando, com uma perfuração de bala na região do pescoço. O Samu foi acionado e promoveu o socorro da vítima, que entrou em óbito antes de chegar ao Pronto Socorro do Hospital Municipal.

Segundo o registro, autor e vítima já vinham se desentendendo desde o final de semana. Os dois acabaram se encontrando na casa da mulher, na mesma rua em que o acusado do crime mora. Eles começaram a discutir e o autor sacou um revólver a atirou, atingindo o segurança. Em seguida, o acusado se evadiu do local.

O segurança atuava em estabelecimentos comerciais da cidade, e era mais conhecido por ‘Carlão’. Seu corpo será sepultado às 17h00 desta terça-feira (03), no Cemitério Parque Municipal da Paz. O delegado titular Fernando Zucarelli Pinto e o investigador Daniel Portilho, do SIG (Serviço de Investigações Gerais) da Polícia Civil. O Instituto de Criminalística (IC) de Mogi Guaçu também foi acionado para periciar o local do crime.

Publicidade - Anuncie aqui