Abelhas européias atacaram animais e pessoas no Braz (Ilustração)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Uma ocorrência atendida por equipes da Defesa Civil e da Patrulha Ambiental gerou muita tristeza e comoção na manhã desta sexta-feira (16) em Itapira. Seis cães foram atacados por um enxame de abelhas da espécie Européia (conhecidas como abelhas de mel) em diversas residências na região do Braz Cavenaghi.

Todos os animais eram fêmeas adultas. O ataque foi tão violento que três deles, que estavam em uma só casa, morreram no local antes mesmo que pudessem ser socorridos e medicados. Os outros três de residências diferentes também receberam inúmeras picadas e foram removidos a uma clínica veterinária e seguem internados.

A Defesa Civil foi acionada por volta das 8h30 para comparecer à Rua Romulado Bisinelli. Logo depois, a Patrulha Ambiental também chegou para colaborar com o atendimento. De acordo com o apurado, as centenas de abelhas vieram de um terreno próximo que estava sendo roçado.

Um trator teria atingido um cupim onde estava a colmeia. Com isso, as abelhas se alvoroçaram e acabaram atacando os cães, possivelmente atraídas por seus movimentos e latidos. Na casa em que morreram os três cães não havia nenhum morador na hora.

Cadelinhas que sobreviveram estão internadas em clínica (Divulgação/Patrulha Ambiental)

Nas outras casas havia moradores – ao menos duas pessoas também foram picadas e passaram por atendimento médico. Das três cadelas socorridas, segundo informou a Patrulha Ambiental, uma está com quadro intermediário e duas de médio para grave.

O chefe da Defesa Civil, Romeu Job Souza, também lamentou o ocorrido. “Foi realmente de cortar o coração, os cães derrubaram até vasos grandes, tamanho o desespero que certamente ficaram”, disse. Ele informou ainda que as abelhas que permaneciam vivas e alvoroçadas próximo às casas e ao terreno foram erradicadas.

Enxame surgiu de pasto atrás das casas (Divulgação/Patrulha Ambiental)

“Essa é a uma medida extrema, mas precisávamos preservar a integridade das pessoas e também de outros animais, elas poderiam novamente ficar alvoroçadas e voltar a atacar”, frisou o agente que também recebeu algumas picadas nas mãos – mesmo usando luvas.

Uma veterinária que reside no bairro também auxiliou no resgate dos cães feridos e os levou para sua clínica imediatamente. O chefe da Patrulha Ambiental, Rogério Oliveira, se mostrou desolado com a ocorrência. “A cena foi muito triste. Os cães, desesperados, tentaram se abrigar dentro das residências ou em seus abrigos. Foi muito triste. Os que sobreviveram também sofreram bastante”, lamentou. Além de Rogério e Job, também atuaram na ocorrência os agentes da Defesa Civil Luciano e Oliveira.