Reunião acontece na Matriz dos Prados
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

O projeto de reativação da Casa Vida, que vinha sendo encabeçado pelo empresário Carlos Eduardo Chagas, 53, foi temporariamente paralisado. A iniciativa não atraiu a atenção desejada por parte da sociedade, fazendo surgir o temor de que o projeto pudesse enfrentar ainda mais dificuldades que as já esperadas normalmente dentro da proposta de recuperação de dependentes químicos.

A instituição que funcionou durante 15 anos foi fechada no final do ano passado, quando era gerida por outra diretoria, em virtude também de muitas dificuldades financeiras. A situação frustrou o empresário que foi fundador da Casa Vida e cujo passado remete à recuperação da dependência.

Inconformado com o fim das atividades da instituição, Chagas tentou mobilizar a comunidade na reabertura da clínica, mas novamente se frustrou diante da baixa adesão à ideia. “Algumas pessoas se interessaram em contribuir com esta causa. Fizemos várias reuniões no salão paroquial da Igreja Nossa Senhora Aparecida dos Prados, mas se nem lá eu estava conseguindo levar mais pessoas, imagina então quando conseguíssemos um local mais distante da cidade para instalar a nova Casa Vida. Infelizmente, por enquanto o projeto está suspenso”, lamentou o empresário, nitidamente decepcionado.

De acordo com ele, as pessoas que adquiriram tickets de pizzas para contribuir com o projeto e que ainda não fizeram a retirada, podem entrar em contato pelo telefone 9144-0411para solicitar a restituição do valor ou combinar a retirada, caso ainda deseje. “Agradeço às pessoas que se mobilizaram, mas infelizmente surgiu um temor diante da pouca adesão. Achei que seria mais fácil, quando abri a Casa Vida na primeira vez muitas pessoas ajudaram, havia um calor humano mais presente. Não sei se essa época de crise também atrapalhou, mas o fato é que pouquíssimas pessoas se interessaram”, complementou.

De acordo com ele, a interrupção do projeto pode ou não ser momentânea. “O número de pessoas que continuaram comigo nessa empreitada é insuficiente para botar em prática o projeto. Fica ainda o convite caso alguém se proponha a assumir a ideia. Eu me coloco à disposição para ajudar. Deixo meu agradecimento a todos que de alguma forma tentaram assim como eu materializar esse sonho”, finalizou.