Paralalisação prejudicou usuários na manhã de quinta
Publicidade - Anuncie aqui também!
Paralalisação prejudicou usuários na manhã de quinta
Paralisação prejudicou usuários na manhã de quinta
Publicidade - Anuncie aqui

Os ônibus da Viação Itajaí, empresa que explora o transporte público urbano em Itapira, ficaram quase duas horas parados na Estação Rodoviária, no Jardim Soares. A paralisação ocorreu nesta quinta-feira (17), entre 11h00 e 12h45. O ato fez parte de um protesto organizado pelo Sindicato dos Condutores de Mogi Guaçu e Região, que reivindica reajuste de 8% no piso salarial dos motoristas e cobradores.

Segundo o presidente interino da entidade, Gessy Alves de Oliveira, a data-base da categoria venceu em maio e ainda não houve aumento. “A empresa diz que não tem nada a oferecer, alegando que não consegue conceder reajuste com o preço atual da tarifa”, disse. “Só que o Sindicato não tem nada a ver com isso, defendemos os trabalhadores. Já se passaram quase três meses e nada de reajuste. Pedimos desculpas à população pelo transtorno, mas isso é necessário”, afirmou.

Uma caminhonete do órgão sindical bloqueou a saída dos ônibus. Contudo, tudo transcorreu de forma pacífica. “Os motoristas nos receberam muito bem, e já havíamos comunicado a empresa na semana passada sobre essa paralisação”, acrescentou o sindicalista. Ao todo, nove veículos chegaram a permanecer estacionados na área de embarque e desembarque da Rodoviária. Nos pontos da cidade, muitos usuários ficaram aguardando pelos ônibus que não passaram nos horários de costume.

Passageiros foram pegos de surpresa por ato do Sindicato
Passageiros foram pegos de surpresa por ato do Sindicato

No terminal da Praça Bernardino de Campos, uma mulher que mora no bairro rural do Machadinho precisou acionar o Samu para socorrer sua filha, que sofre de convulsões e, por conta do atraso, não conseguiu chegar em sua casa a tempo de tomar a medicação. De uma forma geral, os usuários foram pegos de surpresa com a paralisação temporária. Alguns rumaram a pé para seus destinos, outros preferiram aguardar a normalização do serviço. Muitos se revoltaram, dizendo que o cidadão não pode sofrer as consequências da negociação entre a empresa e o Sindicato. Oliveira informou que, caso não haja um avanço nas conversas, a categoria poderá entrar em greve.

Desde junho do ano passado, o valor da tarifa do transporte público urbano em Itapira é de R$ 2,75 na catraca. Antes disso, a passagem custava R$ 2,85, mas foi reduzida em R$ 0,10 por determinação do prefeito José Natalino Paganini (PSDB). Na época, a Prefeitura informou que o decreto tinha como base a extinção, feita em maio pelo Governo Federal, da cobrança de alguns tributos sobre passagens de ônibus, desonerando, então, as empresas do ramo.

Segundo apurado pela reportagem, desde o fim de 2013 a Viação Itajaí tenta autorização da Prefeitura para reajustar sua tarifa, mas até agora a administração não acenou positivamente ao pedido. A estimativa é de que aproximadamente 3,5 mil pessoas utilizem os ônibus da Itajaí em Itapira diariamente. Segundo o Sindicato, atualmente 20 cobradores e 25 motoristas são empregados pela empresa. Por diversas vezes a reportagem tentou obter um posicionamento da Itajaí, mas a empresa não retornou aos contatos. A Prefeitura também não se posicionou sobre o assunto.

Publicidade - Anuncie aqui