Sistema prisional do Estado ganha reforço de 792 novos agentes

Tomaram posse nesta segunda-feira (13), em São Paulo, 792 novos agentes penitenciários formados pela Escola da Administração Penitenciária (EAP) – sendo 55  mulheres. De acordo com o Governo do Estado, inicialmente os novos agentes assumirão seus postos nas penitenciárias da capital paulista, mas os mesmos podem ser transferidos para outras localidades a partir da inauguração de 15 novas penitenciárias no interior do Estado.

Das 26 turmas que se formaram, 547 servidores são agentes de segurança penitenciária (ASP). Eles fazem o trabalho de manutenção da segurança e disciplina interna. Entre os formandos, 55 são mulheres. Os ASP receberão remuneração inicial de R$ 2.695,88, mais adicional de insalubridade no valor de R$ 676,29. Outros 245 servidores se formaram como agentes de escolta e vigilância penitenciária (AEVP) e vão desempenhar atividades de vigilância e manutenção nas muralhas e guaritas das unidades prisionais e também de escolta dos presos em audiências, atendimento médico e outras movimentações externas.

Eles receberão remuneração inicial de R$ 2.248,14 e mais R$ 676,29 a título de adicional de insalubridade. Segurança, legislação e direitos humanos estão entre as disciplinas do curso técnico-profissional da Escola de Administração Penitenciária. Por utilizarem armamento para o exercício de suas atividades de escolta de presos, os AEVP também recebem aulas de tiro e direção. “Hoje é um dia importante. Formamos mais 792 agentes de vigilância e escolta e agentes de segurança penitenciária. Eles fizeram um curso extremamente rigoroso, de cinco meses, e agora vão para as unidades prisionais. Nós nos casamos com a profissão, pois passamos grande parte das nossas vidas no trabalho. Temos 227 mil presos, que é a maior população carcerária do Brasil. Vamos entregar mais 15 penitenciárias em todo o Estado”, disse o governador Geraldo Alckmin, que participou da cerimônia de formatura.