Boretti e Paganini: prefeito e vice separados por supostas irregularidades
publicidade
Boretti e Paganini: prefeito e vice separados por supostas irregularidades
Boretti e Paganini: prefeito e vice separados por supostas irregularidades

O caso envolvendo suposto desvio de dinheiro público do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgotos) também está sendo apurado pelo MP (Ministério Público). O órgão estadual está analisando o teor da sindicância e da auditoria realizada pela autarquia, que culminaram em um relatório com 14 volumes e mais de duas mil páginas.

Além disso, o MP também recebeu uma representação da ex-diretora administrativa e financeira do Saae, Giselda Maria Tofanelo Giório Fróes, em que afirma que foi o prefeito José Natalino Paganini (PSDB) quem determinou a troca de dois cheques pessoais, de R$ 10 mil cada, no caixa do órgão municipal.

 Giselda é apontada pela sindicância do Saae como uma das responsáveis por desvios detectados na auditoria. Seu marido, Alessandro Rodrigues Fróes, ex-chefe da Divisão Comercial do Saae, também é responsabilizado. A informação de que dois de seus cheques teriam “ido parar no caixa do Saae” foi revelada pelo próprio prefeito em julho passado. Todas as investigações, porém, tiveram sigilo decretado pelo MP.

Uma ação impetrada pelo Saae na 1ª Vara da Comarca de Itapira também corre em segredo de Justiça. Nela, a autarquia pede a quebra do sigilo bancário dos dois servidores acusados na sindicância. Além disso, o prefeito José Natalino Paganini, na condição de cidadão e eleitor itapirense, pediu à Câmara Municipal a abertura de processo de cassação contra seu próprio vice.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui