Tempo seco traz riscos à saúde (Itapira News)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

O baixo índice da Umidade Relativa do Ar tem sido constante nas últimas semanas em Itapira. Aliado ao calor, o popular ‘tempo seco’ pode trazer prejuízos à saúde, por isso é importante adotar cuidados extras para prevenir doenças.

Nos últimos dias, a umidade do ar no município tem caído abaixo de 20%, o que coloca a cidade em estado de alerta.

Em termos simplificados, o percentual de Umidade Relativa do Ar representa o quanto de água na forma de vapor existe na atmosfera no momento em relação ao total máximo que poderia existir, na temperatura observada.

A umidade do ar é mais baixa principalmente no final do inverno e início da primavera, no período da tarde, entre 12h00 e 16h00. A umidade fica mais alta sempre que chove devido à evaporação que ocorre posteriormente, ou em baixas temperaturas, sendo também maior o índice em áreas florestadas ou próximas a rios ou represas.

  • RISCOS À SAÚDE

Entre os principais problemas à saúde que a baixa umidade do ar pode trazer estão as complicações alérgicas e respiratórias devido ao ressecamento de mucosas.

Ressecamento da pele, irritação dos olhos e sangramento pelo nariz também têm relação com o índice, além do aumento do nível de eletricidade estática nas pessoas e em equipamentos eletrônicos e dos casos de incêndios em pastagens e florestas.

Abaixo, a classificação dos estados de criticidade e recomendações de acordo com cada nível.

  • Entre 21 e 30% – Estado de Atenção
  1. Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11 e 15 horas;
  2. Umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, molhamento de jardins, etc.;
  3. Sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, em áreas vegetadas, etc.;
  4. Consumir água à vontade.
  • Entre 12 e 20% – Estado de Alerta
  1. Observar as recomendações do estado de atenção;
  2. Suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10 e 16 horas;
  3. Evitar aglomerações em ambientes fechados;
  4. Usar soro fisiológico para olhos e narinas.
  • Abaixo de 12% – Estado de Emergência
  1. Observar as recomendações para os estados de atenção e de alerta;
  2. Determinar a interrupção de qualquer atividade ao ar livre entre 10 e 16 horas como aulas de educação física, coleta de lixo, entrega de correspondência, etc.;
  3. Determinar a suspensão de atividades que exijam aglomerações de pessoas em recintos fechados como aulas, cinemas, etc., entre 10 e 16 horas;
  4. Durante as tardes, manter com umidade os ambientes internos, principalmente quarto de crianças, hospitais, etc.