Acusados foram presos menos dez dias após a suposta data do crime
Publicidade - Anuncie aqui também!
Acusados foram presos menos dez dias após a suposta data do crime
Acusados foram presos menos dez dias após a suposta data do crime
Publicidade - Anuncie aqui

Três pessoas – dois homens e uma mulher – foram presas pela Polícia Civil na tarde desta sexta-feira (31) em Itapira.

Elas são acusadas de assassinar, a pauladas, o idoso Orlando Caporali, de 79 anos, que foi encontrado morto no dia 23 de julho após dois dias desaparecido.

Os acusados são Jeferson Henrique Pereira da Silva, 21; Willian Vieira de Souza, 24 e Josiane Aparecida Margarida, 28.

Segundo as investigações, o crime foi de latrocínio – roubo seguido de morte. Segundo a polícia, Josiane, Jeferson e Willian teriam combinado de praticar o roubo e dividir o dinheiro que o idoso portava – R$ 750,00.

Segundo os depoimentos, cada um ficaria com R$ 250,00. O crime com requintes de crueldade teria ocorrido já na terça-feira (21), data em que Caporali saiu de sua casa, na região do Nosso Teto, e não voltou mais.

O corpo foi achado dois dias depois, na quinta-feira, em uma área de mata no Conjunto Habitacional ‘Humberto Carlos Passarella’. O idoso estava com um saco na cabeça e diversos ferimentos.

Dr. Zucarelli comandou investigações
Dr. Zucarelli comandou investigações

Um pedaço de pau encontrado próximo ao corpo foi apontado como tendo sido usado como arma do crime. O idoso teria sido atraído para o local, e os planos iniciais eram de roubá-lo. Contudo, a vítima teria reagido, o que gerou a agressão desmedida dos três acusados. O crime gerou grande repercussão, deixando familiares de Caporali revoltados e a população consternada.

As investigações que levaram ao trio começaram a partir de informações que davam conta de que pelo menos um deles havia sido visto na companhia do idoso. Um dos suspeitos teria negado a participação no assassinato, mas os depoimentos foram contraditórios e, outro dos acusados confessou que todos tiveram participação no crime.

Os trabalhos foram coordenados pelo delegado titular Fernando Zucarelli Pinto e pela equipe do SIG (Serviço de Investigações Gerais) de Itapira. Após colherem os depoimentos dos três acusados, a Polícia Civil providenciou a transferência dos mesmos para presídios da região.