Publicidade - Anuncie aqui também!
Vivian foi conduzida à Presidência da entidade
Vivian foi conduzida à Presidência da entidade
Publicidade - Anuncie aqui

Desde a quinta-feira (17), a Uipa (União Internacional Protetora dos Animais) do município não está mais sob intervenção municipal, que vigorava desde dezembro do ano passado.

Decreto assinado pelo prefeito José Natalino Paganini (PSDB) revogou todos os atos anteriores. O documento, publicado na edição de sexta-feira (18) do Jornal Oficial de Itapira, também homologou a nova diretoria da instituição, eleita no dia 5, mas que até então não havia sido divulgada oficialmente.

O procedimento, segundo apurou a reportagem, foi respaldado pelo estatuto da entidade e pelo decreto de intervenção, coordenado pela presidente da comissão interventora, Vivian Maria Guerreiro. O pleito realizado na própria sede da Uipa, no Jardim Raquel, recebeu votos apenas de pessoas associadas há mais de um ano – nove no total.

A única chapa concorrente foi eleita pela unanimidade dos votos, definindo Vivian como presidente. O cargo de vice ficou com Maria da Penha Boretti – uma das fundadoras da Uipa de Itapira -, enquanto que Tatiana Venturini e Gisele Peres agora respondem pela tesouraria e pela secretaria, respectivamente. Com isso, a eleição agendada para o dia 26 pela Prefeitura foi suspensa. A administração municipal inclusive havia aberto procedimento para receber fichas cadastrais de associação à instituição.

Entretanto, nenhum comunicado foi divulgado pela Uipa ou pela Prefeitura no tocante à eleição autônoma. Segundo Vivian, a reunião ocorreu conforme rege o estatuto, com a convocação afixada na entrada da instituição e no quadro de avisos. “A divulgação em jornais não é obrigatória. Existe um procedimento previsto no estatuto e o seguimos”, enfatizou. Vale ressaltar que a eleição autônoma da Uipa recebeu parecer favorável da Secretaria Municipal de Negócios Jurídicos.

A agora presidente da instituição afirmou que a polêmica reunião, no final de junho, realizada pela Prefeitura e que desencadeou uma aparente crise entre os dois lados, acabou sendo positiva. “De certa forma, aquela reunião, quando foram divulgadas informações desencontradas sobre a nova diretoria, foi positiva. Depois daquele dia, buscamos orientação jurídica e percebemos que o correto era fazer a eleição conforme manda o estatuto. Se fosse feito de qualquer outra forma, a nova diretoria poderia ser destituída”, comentou.

Segundo ela, no dia da eleição estavam presentes pelo menos 30 novos associados, além de sócios fundadores, entre eles Venera Fonseca, que deu início à história da Uipa em Itapira. “Iremos estreitar os laços com os sócios fundadores, pois temos muito a aprender com estas pessoas. A expectativa desta nova gestão é muito positiva, temos vários objetivos e projetos que queremos desenvolver. Estamos também muito conscientes dos desafios que nos esperam, pois vivemos intensamente a rotina da Uipa nestes últimos oito meses e sabemos que há muito para ser feito”, considerou.

De acordo com Vivian, os novos associados foram cadastrados presencialmente. Também foram recebidos novos membros que tinham manifestado interesse em participar das atividades da instituição, além dos cadastrados no dia da reunião da Prefeitura. “A nova diretoria irá analisar o cadastro dos associados feito pela Prefeitura. Após aprovação da diretoria, eles farão parte do quadro de associados. Em breve convocaremos uma reunião com todos, quando detalharemos as atividades e projetos que iremos desenvolver, e quais os nossos próximos passos”, finalizou a presidente, destacando que a entidade continua a receber novas associações a partir de agora. A Prefeitura não respondeu aos questionamentos da reportagem sobre o assunto.

HISTÓRIA

Prefeitura encerrou intervenção na Uipa
Prefeitura encerrou intervenção na Uipa

A intervenção na Uipa foi decretada por Paganini em dezembro do ano passado, depois que irregularidades foram constatadas na sede da instituição. Uma comissão interventora foi nomeada. Além de Vivian, os nomes apresentados foram de Maria Aparecida de Souza, Ana Carolina Moisés dos Santos, Regiane Formigari e José Alair de Oliveira – atuam secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente.

O prazo inicial era de seis meses. Em junho, diante do vencimento do período, a Prefeitura publicou novo decreto, em que prorrogou a intervenção e convocou reunião para receber associações e agendar o pleito para escolha da diretoria. O encontro aconteceu no dia 26 de junho, uma quinta-feira, e desencadeou críticas das interventoras.

Na ocasião, ficou definida que a eleição ocorreria no dia 14 e que somente teriam direito a votos àqueles que assinaram a lista de presença do encontro. O assunto repercutiu de forma extremamente negativa. Na internet, representantes da Uipa teceram duras críticas à forma com que o assunto foi conduzido e, principalmente, ao fato do acordo não ter sido cumprido por parte do prefeito – a reunião deveria ser marcada em um sábado.

Foi anunciada a extensão do prazo para recebimento de novas associações, procedimento a cargo da Secretaria Municipal de Negócios Jurídicos. Também foi divulgada nova data para a eleição: 26 de julho. O prazo para retirada das fichas ocorreu entre os dias 7 e 11 deste mês, com a data-limite para a entrega do documento preenchido ficando para o dia 14. Desde então, a reportagem passou a solicitar, à Prefeitura, o número de inscrições efetivadas, mas a resposta não foi fornecida.

O decreto publicado no Jornal Oficial de Itapira fiz que a Prefeitura recebeu um relatório final sobre a intervenção na Uipa e ‘que os objetivos pretendidos foram alcançados’ devido ao ‘valoroso trabalho desenvolvido pela comissão interventora’.