Usuários apresentam queixas sobre serviço prestado pela Viação Santa Cruz (Paulo Bellini/ItapiraNews)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

O transporte intermunicipal prestado pela empresa Santa Cruz no itinerário entre Itapira e Mogi Mirim vem gerando insatisfação por parte dos usuários.

O serviço sofreu alterações em sua grade de horários no início da quarentena provocada pela pandemia, mas a normalização não aconteceu após a flexibilização.

Mantenha-se bem informado: curta nossa página no Facebook, siga-nos no Instagram e também pelo Twitter

Com a retomada das atividades presenciais em diversos setores da economia, a demanda de passageiros aumentou, mas os horários permaneceram em escala reduzida.

De acordo com vários usuários que enviaram queixas ao Itapira News, em alguns horários de pico os ônibus ficam lotados, sem qualquer possibilidade de distanciamento social conforme recomendação das autoridades sanitárias.

A situação é bem ruim especialmente para quem utiliza o transporte diariamente para trabalhar. Na linha Mogi Mirim x Itapira, por exemplo, os horários de 6h25 e 7h15 foram suprimidos, restando apenas o das 8h05.

Com isso, pessoas que entram antes no trabalho estão tendo que se deslocar por outros meios ou chegando atrasadas. Ao longo do dia os horários também estão mais espaçados e, segundo os usuários, a ausência de mais linhas prejudica também quem precisa se deslocar a outras cidades, como Campinas.

“Apesar das constantes reclamações que fazemos, a empresa diz que não há problemas e às vezes diz até mesmo que não houve queixas registradas anteriormente. Muitas vezes viajamos com o ônibus lotado, mesmo com todos usando máscaras, há situação de aglomeração”, comenta um funcionário de uma empresa em Itapira que embarca todos os dias na Rodoviária de Mogi Mirim.

Outra mulher também comenta que, rotineiramente, há formação de filas para o embarque no ônibus das 8h05, o que está provocando a saída atrasada do ônibus. “Infelizmente, essa é a situação atual e precisamos de melhorias”, disse. Ambos preferiram manter o anonimato.

  • EMPRESA DIZ QUE NÃO HÁ DEMANDA

Apesar das queixas dos usuários, a Santa Cruz afirma que não foram identificadas situações de lotação nos horários atualmente disponíveis. Além disso, a empresa argumenta que “a demanda atual infelizmente ainda não justifica novos horários”.

Em nota, a Viação Santa Cruz disse ainda que um levantamento apontou que a média de diária de embarque era de 190 passageiros entre os meses de janeiro e março deste ano.

“Já no (período) pós-pandemia este número foi reduzido para 39 passageiros por dia, uma queda de 79% do movimento de passageiros neste itinerário”, enfatiza ao deixar claro que não haverá alterações nos itinerários neste momento.