Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe segue em andamento (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

A Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo anunciou a prorrogação da campanha de vacinação contra a gripe até o próximo dia 15 de junho. Em todo o país, cerca de 18 milhões de pessoas ainda precisam ser imunizadas, segundo a pasta.

A expectativa do Ministério da Saúde é de vacinar 54 milhões de brasileiros. Só em São Paulo, são cerca de 6,5 mil postos de vacinação em todo o Estado. Assim como ocorreu desde o início, a campanha trabalha com diferentes grupos prioritários, conforme explica a diretora da divisão de imunização da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, Helena Sato.

“É muito importante deixarmos claro que essa vacina não aplicada para a população inteira, mas para grupos prioritários. Porque uma vez que esses grupos sejam infectados pelo vírus Influenza, eles terão maior risco de evoluir com complicações, como pneumonia e internação hospitalar”, diz a especialista.

“Esses grupos são formados por crianças, entre 6 meses e 5 anos de idade, os trabalhadores da Saúde, do serviço público ou do privado, grávidas em qualquer período da gestação, as puérperas, mães que acabaram de ter seus filhos, até 45 dias de vida, e pessoas com 60 anos ou mais, é fundamental que tomem a vacina. E o outro grupo importante são as pessoas portadoras de alguma doença crônica, que são os diabéticos, os renais crônicos, os asmáticos, os hepatopatas”, completa a médica.

  • Vacina trivalente

A vacina é a maneira mais eficaz de proteção contra o vírus. Segundo recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), a dose de 2018 irá prevenir a população alvo contra o Influenza dos tipos A (H1N1), A (H3N2) e B.

A produção do composto está sendo feita pelo Instituto Butantan, unidade vinculada à Secretaria de Saúde. Só neste ano, já disponibilizou 60 milhões de doses ao Ministério da Saúde para a realização da campanha em todo o Brasil.