Travessias elevadas de pedestres
Publicidade - Anuncie aqui também!
Travessias já existem na José Bonifácio
Travessias já existem na José Bonifácio
Publicidade - Anuncie aqui

Uma indicação do vereador Marcos Paulo da Silva (PRB) pede a implantação de travessias elevadas de pedestres na Rua XV de Novembro, área central do município.

O pedido estava na pauta de votação da última sessão ordinária da Câmara Municipal, dia 16; mas não chegou a ser apreciado devido ao horário regimental da sessão ter sido atingido. No documento, o vereador pede a colocação das faixas elevadas – do mesmo modelo já existente na Rua José Bonifácio – no trecho da Rua XV entre as ruas Campos Salles e Manoel Pereira.

A indicação sugere ao prefeito José Natalino Paganini (PSDB) que determine à Secretaria Municipal de Defesa Social, por meio do Departamento de Trânsito, que proceda com estudos para viabilizar a instalação das travessias.

Em outubro de 2013, Silva já havia feito uma indicação em que pedia a instalação de semáforos para pedestres nos cruzamentos da via. No pedido para a implantação das travessias elevadas, o vereador sugere que “na impossibilidade da instalação” destes equipamentos, “ao menos se instale as faixas elevadas para pedestres, reduzindo assim a velocidade média da referida via, trazendo mais segurança para pedestres e condutores”.

Ao Itapira News, o vereador afirmou que a motivação para o pedido visa melhorar tanto a mobilidade urbana quanto a acessibilidade. “Já foi pedido até radar na Rua XV de Novembro, e eu pedi os semáforos, e agora estou pedindo as faixas elevadas. Os acidentes são muito frequentes nos cruzamentos, e também tem um fluxo muito grande de pedestres que ficam esperando para cruzar a rua”, disse.

Na forma de indicação, o pedido não tem valor de lei. Pode ser ou não acatado pelo Executivo. Contudo, para chegar às mãos do prefeito, deve antes ser aprovado pelo Legislativo. Uma sessão extraordinária ocorreu nesta sexta-feira (19). O objetivo era apreciar os últimos documentos constantes da pauta atual da Casa. O vereador Décio da Rocha Carvalho (PSB), contudo, pediu vistas de todos os textos e o encontro foi finalizado.