Beth e Marisol: conflito na Câmara (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

As únicas duas vereadoras da atual Legislatura itapirense, Beth Manoel (PSL) e Professora Marisol (PSD), entraram em conflito e trocaram farpas no Plenário da Câmara Municipal durante a sessão da última terça-feira (10). O motivo foi o voto de Marisol a favor de um projeto governista.

Ambas integram a bancada oposicionista na Casa de Leis, mas Marisol votou alinhada com a situação para aprovar um projeto que autorizou o município a contrair um novo financiamento junto ao Desenvolve SP – Agência de Fomento do Estado de São Paulo, que será direcionado a investimentos do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto).

O clima ficou tão ruim entre as duas que Marisol apresentou um requerimento pedindo à Comissão de Ética do Legislativo que apure supostas ofendas direcionadas à sua pessoa pela colega de vereança. Marisol alega ter se sentido ofendida quando Beth disse que ela é “uma decepção”.

Para Marisol, a colega agiu de maneira desrespeitosa. “Na qualidade de vereadora, tenho o direito de votar conforme minha consciência”, diz a vereadora no requerimento encaminhado à Comissão de Ética. Já Beth Manoel afirma que o que fez foi expressar o “sentimento da população” que esperava de Marisol “uma postura semelhante” à dos demais vereadores oposicionistas com relação ao polêmico projeto.

Com o requerimento de Marisol, a Comissão de Ética deverá se reunir para discutir o caso e eventuais sanções. O pedido de investigação poderá ser arquivado, gerar uma advertência ou motivar a abertura de um processo de cassação por quebra de decoro parlamentar.

As duas, porém, fazem parte da Comissão de Ética, e portanto terão de abrir mão de qualquer manifestação sobre o caso, deixando a decisão para os demais integrantes: Rafael Lopes (PROS), Dirceu de Oliveira (PMDB) e Carlinhos Sartori (PSDB). O prazo para resposta do grupo é de até 15 dias.