Vereadores foram à empresa em Eleutério (Divulgação)
Publicidade    
Publicidade - Anuncie aqui

A Câmara Municipal de Itapira aprovou por unanimidade um PL (Projeto de Lei) que garante a concessão, pela Prefeitura, de subvenção econômica à empresa Kronos S/A, instalada no distrito rural de Eleutério. A empresa, que atua na fabricação de embalagens plásticas, ganhará ressarcimento das despesas pagas como IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) do prédio que abriga suas atividades.

O projeto de autoria do prefeito José Natalino Paganini (PSDB) foi aprovado na sessão da última terça-feira (10). Além do ressarcimento dos valores relacionados ao IPTU, a Prefeitura também não cobrará da empresa a taxa de alvará e licença de funcionamento, bem como a taxa de localização em horário normal e especial pelo período de cinco anos após sua instalação e redução de até 50% no valor dessa taxa nos cinco anos subsequentes.

Além disso, o município fornecerá assessoramento à empresa no que se refere aos contatos com os órgãos públicos visando viabilizar e agilizar a implantação ou ampliação da sua unidade no município. Em contrapartida, conforme prevê o texto aprovado, a Kronos deverá funcionar em Itapira ao menos até 2022, mantendo faturamento médio e mínimo de R$ 10 milhões ao ano, bem como cerca de 30 postos individuais de trabalho.

Esses números poderão oscilar em até 10%, desde que haja apresentação de justificativas prévias, a serem avaliadas pela Secretaria Municipal de Fazenda. A lei ainda prevê um prazo de seis meses para o início das atividades econômicas da empresa, contados da data da aprovação do projeto. A subvenção representa cerca de R$ 12 mil por ano.

Ainda na tarde de terça-feira, antes da sessão da Câmara, seis dos 10 vereadores da atual Legislatura foram até a sede da empresa para conhecer as instalações. No local, acompanhados do diretor administrativo e de operações Rogério Fernando Lopes e do secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Sérgio Augusto Lopes Pinheiro, eles conheceram as melhorias feita pela empresa nos galpões, bem como verificaram parte das instalações do conjunto de máquinas para fabricação de embalagens plásticas, como garrafas pet e outras embalagens plásticas.

De acordo com Lopes, a previsão inicial é gerar aproximadamente 75 empregos diretos, divididos nos três turnos. Além disso, a empresa movimentará empresas de transportes, alimentação e combustíveis indiretamente. “Com exceção de alguns cargos de encarregados, daremos prioridade para os moradores de Eleutério”, garantiu.