Antonio Eduardo Boretti
Publicidade - Anuncie aqui também!
Boretti disse apoiar paralisação e criticou próprio governo ao qual ainda pertence
Boretti disse apoiar paralisação e criticou próprio governo ao qual ainda pertence
Publicidade - Anuncie aqui

O vice-prefeito municipal, Antônio Eduardo Boretti, o Dado, se manifestou com relação à greve dos servidores públicos municipais de Itapira.

Afastado do governo após ter sido exonerado da presidência do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), há um ano, ele convocou a imprensa na tarde de quarta-feira (04) para declarar apoio aos trabalhadores que aderiram à paralisação.

Os servidores entraram efetivamente em greve na manhã do mesmo dia, após assembleia na noite de terça-feira. “Tenho sido procurado por muitos servidores. Eu trabalhei no setor privado antes de iniciar minha carreira na Prefeitura, onde os responsáveis por manter as empresas funcionando e dando lucro são os funcionários. No serviço público é a mesma coisa, quem mantém a máquina funcionando são os servidores, então nada mais justo do que ser solidário a eles nesse momento”, disse Boretti.

Depois da exoneração do cargo que acumulava ao posto de vice, Boretti praticamente desapareceu do cotidiano público e político da cidade. Seu nome também não figura mais em placas de inauguração. Parou de participar de eventos oficiais e nunca mais foi citado publicamente pelo prefeito José Natalino Paganini (PSDB).

Ao falar sobre a greve, ele criticou também criticou a postura da administração, da qual, em teoria, ainda faz parte. “Muitas vezes as pessoas estão pensando simplesmente na cláusula do reajuste e em um ou outro benefício, mas o servidor público quer ser reconhecido pela sua chefia, quer melhorar suas condições, de trabalho, quer ser ouvido em suas opiniões, e o que a gente percebe é que infelizmente isso ainda não está sendo feito”, disparou. “Em minha opinião, o que precisa é de um planejamento ao longo do ano para destinar recursos quando chegar as negociações sindicais e dar um reajuste de salário adequado, principalmente pensando nas perdas (salariais), na nossa campanha propusemos que parte dessas perdas seriam recuperadas, o servidor precisa ser valorizado”.

Boretti focou suas declarações no movimento grevista que afeta principalmente as áreas da Educação e Segurança Pública, e não falou sobre sua situação visivelmente desconfortável e indefinida no governo municipal. A Prefeitura não se manifestou sobre as declarações do vice.

Publicidade - Anuncie aqui