Santos e Marcos Tavares conduzem vídeos inusitados (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Um vídeo no qual estudantes itapirenses do Ensino Médio são ‘desafiados’ a cantarem o hino oficial de Itapira está fazendo sucesso nas redes sociais, mais precisamente em uma página do Facebook e no aplicativo de mensagens instantâneas WathsApp. O vídeo começou a circular na noite da última quarta-feira (13) e em menos de 24 horas já havia atingido a marca de 24 mil visualizações somente no Facebook, com quase 300 compartilhamentos e mais de 600 curtidas e reações, somando ainda centenas de comentários.

No filme com pouco mais de quatro minutos de duração, a youtuber Kanichya Santos entrevista alunos adolescentes nas imediações da Escola Estadual ‘Elvira Santos de Oliveira’. Entre diversas negativas, somente alguns dos estudantes abordados conseguiram cantar ao menos um trecho da letra composta por José Marella, com música de Ivahy Baptista do Nascimento. O hino oficial de Itapira foi instituído por força da Lei Municipal 1.184 de 15 de agosto de 1975. A letra completa e o áudio com o hino estão disponíveis no site da Prefeitura. O vídeo foi gravado no mesmo dia em que ocorreu a divulgação, segundo o produtor e youtuber Marcos Tavares, 21.

Estudante do último ano de Rádio e TV pelas Faculdades Integradas IPEP (Instituto Paulista de Ensino e Pesquisa) , ele é o criador da página Itacity no Facebook, que tem por objetivo criar e distribuir conteúdo de entretenimento destinado especificamente ao público itapirense. “Já estou produzindo novos vídeos sobre outros assuntos envolvendo a população, com foco nos jovens e adolescentes”, comentou à reportagem do Itapira News na tarde desta quinta-feira (14).

De acordo com ele, o vídeo sobre conhecimento (ou desconhecimento) sobre o hino foi idealizado para atrair audiência à nova página na rede social. “Eu e minha amiga Kanichya tivemos a ideia de sair às ruas para abordar os jovens a respeito de algum assunto que envolvesse o nome da cidade para agitar a estreia da Itacity”, frisou. “Na busca de algo interessante, surgiu a dúvida se os estudantes itapirenses sabiam ou não cantar o hino de Itapira. Peguei minha câmera e fui com Kanichya para a frente da escola e começamos a filmar. Esperávamos despertar nos jovens a curiosidade de que existe um hino da cidade e fazê-los discutir isso, já que muitos não conhecem, pois é difícil vermos cantar nas escolas hoje em dia”, acrescentou.

Segundo Tavares, o feedback foi bastante positivo. “De cara, os alunos adoraram se ver numa matéria para a internet. Todos foram compartilhando e marcando os amigos. O mais legal foi que na manhã de hoje (quinta-feira) só se falava disso na escola. Eu mostrei o vídeo para meus colegas universitários dentro da van, enquanto íamos para faculdade e em seguida já foram se desafiando para ver quem ali sabia cantar o hino de Itapira”, destacou. Tanto Marcos quanto Kanichya possuem canais nas redes sociais: a página oficial dele está aqui e o canal dela pode ser acessado aqui.

Na publicação no Facebook, a maior parte dos comentários postado até o fechamento desta matéria era no sentido de chamar a atenção de outros usuários da rede para que também assistissem ao vídeo, além de reações dos próprios estudantes entrevistados e seus amigos. Porém, não faltou quem fomentasse a discussão acerca do tema proposto pela produção. “No meu tempo (de escola) éramos obrigados a cantar o hino”, publicou uma internauta. “Triste, muito triste. Jovens que nem sabem que Itapira tem um hino”, postou outra usuária, reproduzindo integralmente a letra do hino.