Escorpiões são usados para produção de soro no Butantan (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

O trabalho de coleta de escorpiões nos dois cemitérios de Itapira foram retomados pelas equipes da Divisão de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde.

A atividade tem por objetivo controlar a população dos animais peçonhentos que se proliferam entre as frestas dos túmulos para se alimentarem das baratas.

Mantenha-se bem informado: curta nossa página no Facebook, siga-nos no Instagram e também pelo Twitter

Com as temperaturas mais elevadas, os escorpiões costumam sair mais de seus ninhos e esconderijos, permitindo que as equipes, com uso de uma luz apropriada, consigam fazer a captura.

A busca recomeçou na última segunda-feira (5) e, em três noites de incursão no Cemitério Municipal da Saudade, foram removidos quase 1.400 escorpiões, sendo que quase 800 sobreviveram e agora serão enviados ao Instituto Butantan para produção de soro.

“A última coleta antes da retomada havia sido em março. Nos meses com temperaturas mais amenas há uma redução natural da atividade dos escorpiões. Agora, com o calor mais forte, eles voltam a circular e aí o trabalho de captura fica viável”, explica o médico veterinário Rodrigo Bertini.

  • MENOS FILHOTES

Bertini destacou que o número de escorpiões filhotes encontrados tem sido cada vez menor, o que indica que o trabalho constante tem dado frutos no sentido de atingir o controle populacional.

De acordo com ele, nos próximos dias a coleta também deverá ocorrer no Cemitério Parque Municipal da Paz. Vale lembrar que o trabalho visa realmente manter o controle populacional dos escorpiões, e não eliminá-los, já que isso resultaria no aumento da população de baratas, inseto do qual o escorpião é predador natural.

Ou seja, na prática, o trabalho visa manter o equilíbrio entre as populações dos dois indesejados bichos, já que na falta de um, a tendência é que o outro busque outras fontes de alimentação fora dos espaços do cemitério.